domingo, 21 de setembro de 2014

Últimas
do twitter

Cidades

Tags:  Corpo de Bombeiros, criança, Desaparecido, Indiara, Menino, Padrasto, Polícia Civil, Sumiu

Menino de 4 anos desaparece em Indiara

A criança sumiu na última quarta-feira. A polícia informou que consta no Conselho Tutelar um registro de maus tratos contra o menino por parte do padastro, de junho de 2013. Nenhuma hipótese será descartada

sexta-feira, 7 de março de 2014 | Por: Tatiane Fernandes

desaparecidoA Polícia Civil de Indiara, a 103 quilômetros de Goiânia, investiga o desaparecimento de um menino de 4  anos. Emivaldo Brayan sumiu na última quarta-feira (5), da casa onde mora com a mãe, irmã e padrasto.

De acordo com Queops Barreto, delegado titular de Indiara, a mãe do menino contou que a última vez que teria visto o filho foi quando colocou a criança para dormir na noite de terça-feira (4). Por volta de 06h de quarta, o padrasto teria se levantado para ir trabalhar e notou a porta da casa entreaberta.

“Ele viu que a porta estava meio aberta, mas não tomou nenhuma atitude e foi trabalhar.”, conta Queops. “A mãe levantou por volta das 07h e escovava os dentes quando a irmã do menino, que dorme no mesmo quarto que ele, disse que o irmão não estava na cama.”, completa o delegado.

A mulher e a filha, de 7 anos, teriam procurado o menino na residência e nas ruas próximas. Quando não o localizaram, ligaram para o padrasto que voltou para casa. A família acionou a polícia. Foram realizadas novas busca e a perícia também foi acionada.

Segundo o delegado, a primeira perícia não encontrou nada de relevante na casa. Uma segunda averiguação será realizada. O Corpo de Bombeiros também foi chamado para ajudar na procura ao menino.

De acordo com Queops, os bombeiros realizam buscas, com ajuda de cães farejadores, em matas próximas ao local do desaparecimento. Até o momento, nenhuma pista sobre o paradeiro de Emivaldo foi encontrada.

“Nós constatamos que há um registro, no Conselho Tutelar, de junho do ano passado (2013), em relação a maus tratos do padrasto com o menino.”, conta o delegado. “Nenhuma linha de investigação será descarta”, completa.